segunda-feira, janeiro 30, 2006

50 anos do Curso de Professora...!

A mãe do autor destas linhas irá realizar, no próximo mês de Junho, a festa de comemoração dos 50 anos de curso do Magistério Primário da Guarda. Para tal data, que será celebrada com Missa na Guarda e Almoço-Convívio, a professora Maria Alice dos Santos Fernandes Oliveira Martins escreveu o seguinte Poema:

50 ANOS !

50 anos de vida, a passar;

50 cabelos brancos por pintar;

50 rugas por disfarçar;

50 lágrimas por chorar;

50 sorrisos por partilhar…

…E 50 milhões de saudades por matar.


Tantos que nós éramos!

…E tantos que o Senhor já lá tem!...

Tão jovens e já professores

fortes e lutadores

e que hoje viraram pai e mãe.


Mães, Pais e até Avós

Agarrados às mãos dos netos ternurentos;

tanto sonho semeado,

em taças de amor suculento.

E a gente sem dar conta do tempo.


Por isso,

amigo, amiga, colega,

vem.


Vem pintar os cabelos de saudade,

pôr creme nas rugas da idade,

enxugar lágrimas, em lenços de ternura,

voltar a ser menina terna e pura,

embalada em manto de candura.


Vem,

e traz os teus,

Como quem vai à procissão;

traz braçadas de rosas e alfazema;

traz também os teus céus e o teu Poema.

Traz tudo…

E não esqueças nunca

o cofre do teu coração.

6 comentários:

Isabel Magalhães disse...

E que os comemore com muita saúde e alegria, na companhia de todos os que lhe querem bem.

Fernando Martins disse...

Cara Isabel Magalhães:
Obrigado pelo comentário simpático - vou pôr o seu Blog na minha lista dos Blogues a visitar...

PSI20 disse...

Parabens...

está quase na reforma "só" já faltam 15 anos :S

Mas daqui a 50 anos voltamos a comemorar :P

Fernando Martins disse...

LOL...

Rosa disse...

A minha querida professora Alicinha nunca deixou de me surpreender. O poema é simplesmente eloquente, só mesmo vindo dela. Um beijinho da Rosa Maria

Jorge Aguiar disse...

Quero deixar aqui um grande beijinho à pessoa que me ensinou a ler e a escrever, a minha professora da 1ª classe,a Sra professora Alicinha. Ja lá vao 22 anos como o tempo passa.
Um Grande Beijinho do Jorge Aguiar